Gestão Financeira

Um dos fatores determinantes para o sucesso da organização é ter uma boa gestão financeira. Toda empresa objetiva o lucro, e fazer o planejamento financeiro é essencial.

Ao abrir uma empresa, o empreendedor necessita de dois tipos de recursos financeiros: o capital de giro e o investimento fixo. O capital de giro é aquele dinheiro que a empresa tem para pagar as despesas operacionais que vão desde o pagamento dos fornecedores  até o recebimento do cliente. E o investimento fixo, são todas despesas fixas da empresa, como aluguel, internet, etc.

Você, empreendedor, precisa ter um fluxo de caixa completo, e deve registrar diariamente a movimentação do seu caixa. Assim, você consegue acompanhar o que acontece com a movimentação financeira de sua empresa.

Entradas e Saídas financeiras devem ser acompanhadas. As entradas do caixa se referem aos recebimentos: são as entradas de dinheiro na empresa, seja à vista ou a prazo. A entrada dos recursos pode ocorrer por diferentes meios:

Cartões de crédito e débito

O recebimento é anotado na data do depósito a ser efetuado pela administradora do cartão. No crédito, o recebimento se dá nas datas do parcelamento, que foi acertado com o cliente; e no débito, D+1, ou seja, no dia seguinte à data da venda.

Cheques pré-datados

Confirmação após depósito no respectivo vencimento. Mas preste atenção, pois mesmo constando data para a sua apresentação, o cheque pré-datado é uma forma de pagamento à vista. O receptor pode apresentá-lo ao banco a qualquer momento, existindo fundos ou não. Então, tome cuidado com este tipo de pagamento.

Duplicatas ou notas promissórias

São registradas no caixa da empresa na data da liquidação dos títulos.

Receitas recebidas por investimentos

São registradas logo após a confirmação do crédito em conta corrente, e esta informação pode ser constatada nos extratos bancários. Essas receitas são provenientes de aplicações financeiras.

Empréstimo bancário

Comprovado com contrato emitido pelo banco credor com o valor total, os encargos e o valor líquido creditado na conta da empresa.

Empréstimo dos sócios

Deve ser comprovado por meio de um contrato mútuo entre os sócios.

As saídas do caixa são todas as despesas da empresa, e também devem ser anotadas.

  •  Pagamento de encargos sobre a folha de pessoal
  •  Pagamentos de tributos
  • Pagamentos de fornecedores  

PROJEÇÃO DE CAIXA

A Projeção de caixa é uma ferramenta que permite ao empreendedor desenvolver uma visão de futuro e planejar o caixa.

Para você fazer uma projeção do fluxo de caixa segura, você deve conhecer e verificar todas as entradas e saídas de dinheiro da sua empresa e identificar e calcular os valores médios necessários para uma projeção correta das entradas e saídas. O empreendedor deve analisar o fluxo de caixa regularmente, para correção, se necessário, dos valores projetados e mantê-los atualizado. 

CAPITAL DE GIRO

O capital de giro é um mecanismo que deve ser usado de acordo com as necessidades financeiras da sua empresa. Quanto maior o giro de caixa, menor a necessidade de recursos financeiros para dar suporte às operações, e, com isso, o lucro da sua empresa aumenta. Com isso, a empresa deixará de usar o limite da conta corrente, não pagará boletos atrasados e não precisará de financiamento para capital de giro. Assim, não será preciso reduzir a margem de lucro para cobrir as despesas financeiras proveniente da falta de controle e de gestão financeira.

Vamos analisas agora, de onde vem o Capital de giro da empresa.

Capital próprio

Quando você vai aumentar seu negócio, é comum priorizar o investimento e não para o capital de giro. A sua empresa precisará de máquinas novas, móveis novos, e você deve reservar o capital necessário para isso, seja de capital próprio ou dos sócios. Quando o sócio entra com o dinheiro, a empresa paga a ele participação no lucro. 

Capital dos parceiros

Para diminuir o tempo que sua empresa fica 'descoberta financeiramente', você deve negociar com seus fornecedores prazos mais longos de pagamento. Além de se atentar em fornecer prazo curto de recebimento de pagamento pelo cliente.

Empréstimo bancário

É a forma mais cara de adquirir capital, pois os juros do banco são altos. Juros altos e prazos curtos pressionam esta operação.

Existem várias opções de empréstimo oferecidas pelos bancos, com custos e prazos diferentes para financiamento de capital de giro. Mas todas elas devem ser pesquisadas e analisadas detalhadamente para chegar na opção mais barata.